Blog

Saúde Mental Pós-Parto

*DIA DAS MÃES* – esse é o nosso presente. Para ajudar as mães a cuidarem da sua saúde mental. Não é fácil enfrentar a maternidade na nossa sociedade que abomina ver mulheres amamentando suas crias, que não tolera bebês e crianças pequenas em espaços públicos, que desqualifica mulheres mães no mercado de trabalho, que joga nas costas apenas da MÃE a responsabilidade de criar um novo ser humano para esse mundo tão cheio de regras, julgamentos e ódio.
Pois nós queremos que as MÃES se sintam menos culpadas, queremos que se sintam acolhidas, queremos que saibam que dentro de muitos contextos e arranjos é praticamente impossível manter a sanidade mental.
Queremos que saibam que podem falar sobre as suas dores, sobre o seu sofrimento e que procurar ajuda NÃO É SINAL DE FRAQUEZA, MUITO PELO CONTRÁRIO.
Uma rede de apoio e suporte infelizmente é para poucas.
Mas nós estamos aqui. Abrindo espaço para que as MÃES POSSAM se permitir sentir o que quer que sintam, sem culpa e que saibam que não são as únicas a passarem pelas dores e momentos difíceis. Estamos aqui para que possam Desabafar e receber um primeiro apoio psicológico, para que possam sentir que existem pessoas que estão dispostas a escutá-las sem proferir regras e ordens, sem atirar pedras.
Estamos aqui tentando encontrar ferramentas que facilitem o difícil diálogo sobre a saúde mental materna com profissionais, famílias e redes de suporte.
Estamos aqui para esclarecer as dúvidas tão comuns, sinceras e pertinentes sobre esse assunto tão tabu que permeia a vida de uma nova mãe: A SAÚDE MENTAL.
Nesse dia das mães, preparamos especialmente para as recém-mães essa ferramenta de prevenção, esperamos que possa ajudar a muitas mulheres que estão sozinhas, sofrendo caladas com um bebê nos braços ou com a perda de um bebê, que estão desesperadas se sentindo “um peixe fora d’água” enquanto o que se dissemina é que a maternidade é a melhor coisa do mundo, imune de sentimentos tristes, difíceis e negativos, para as mães que se sentem perdidas, com medo, desamparadas : FALEM SOBRE A SUA SAÚDE MENTAL, SEUS SENTIMENTOS, SUAS DORES E DIFICULDADES.
QUERIDAS, procurem ajuda se estão sentindo que não estão mais conseguindo dar conta de todas as demandas inatingíveis que lhes são cobradas.
Use essa cartilha, converse com alguém, procure ajuda.
Se você precisa Desabafar, contamos com uma equipe de psicólogas Acolhedoras que estão sempre à disposição para lhe escutar. Você pode deixar o seu relato de forma anônima e segura, encontrar acolhimento livre de julgamento e dar um primeiro passo para se sentir menos angustiada.
Acesse o link para deixar um Desabafo: http://bit.ly/desabafos_tqfsi
Conte com a ONG Temos que falar sobre isso.
Lutamos juntas por todas as mulheres, mães e meninas.
O dia das mães é um dia de luta para muitas de nós.
Um abraço com muito carinho, empatia e compaixão ❤
Thais Cimino, Rafaela Almeida Schiavo e Teresa Ruas

 

 

Que tal doar algumas horas de seu dia para ajudar uma mulher que acabou de ser mãe?

Por Vitória Batistoti com Vanessa Lima – Revista Crescer – atualizada em 04/04/2017

O projeto elaborado pela ONG Temos Que Falar Sobre Isso ainda está em fazer de estruturação, mas já é possível se inscrever e saber como vai funcionar

Após longos meses de espera, o bebê veio ao mundo. Finalmente, aquele desejo de segurá-lo nos braços e sentir o cheirinho dele se torna realidade e, assim, inicia-se uma fase cheia de surpresas e novidades, tanto para a mãe quanto para o recém-nascido. No entanto, ainda que essa etapa seja tão bonita, ela nem sempre é um mar de rosas. Os primeiros dias como mãe podem vir acompanhados de diversas dificuldades – e não apenas para mulheres acometidas pela depressão pós-parto ou baby blues, mas, também, para outras, que sentem que não podem contar com uma rede de apoio, seja de um parceiro, da família ou de amigos.

As incertezas, a insegurança, os palpites de terceiros e a sensação de isolamento fazem parte do período pós-parto. Para ajudar a mãe a passar por essa etapa, ter alguém por perto é fundamental. Só que nem todo mundo pode contar com isso. É essa a proposta do projeto ‘Doe 1 hora para uma recém-mãe’, desenhado pela ONG Temos Que Falar Sobre Isso. A iniciativa, que ainda está em fase de desenvolvimento, visa reunir mulheres em todo o país que estejam dispostas a ceder algumas horas de suas rotinas para auxiliar novas mães. Essa ajuda pode ser de qualquer forma: desde cuidar do bebê para que a mãe possa ir ao médico ou ao supermercado, dar uma mãozinha para limpar e organizar a casa, preparar o jantar ou até servir de ombro amigo. O que quer que a mãe precise!

Leia na íntegra aqui: http://revistacrescer.globo.com/Gravidez/Pos-parto/noticia/2017/04/que-tal-doar-algumas-horas-de-seu-dia-para-ajudar-uma-mulher-que-acabou-de-ser-mae.html

Mães fazem desabafos anônimos em site para receber apoio e driblar a solidão

Plataforma virtual “Temos que falar sobre isso” convida mulheres a compartilharem suas angústias

A maternidade idílica, aquela que parece um comercial de fralda com bebês fofíssimos e mamães superfelizes, você já conhece. Mas existe um outro lado do qual pouco se fala, raro se comenta: nem tudo é perfeito, e muitas vezes os momentos difíceis se tornam ainda mais solitários sem um ombro amigo. Inspirada nos desafios e nas experiências que viveu em sua própria experiência como mãe, a gaúcha Thais Cimino criou a ONG Temos que Falar Sobre Isso, plataforma virtual que dá apoio a outras mulheres na mesma situação.

Leia na íntegra:

http://revistadonna.clicrbs.com.br/maternidade-2/maes-fazem-desabafos-anonimos-em-site-para-receber-apoio-e-driblar-solidao/